Porto Maravilha

Projeto

De olho na Copa do Mundo e nas Olimpíadas de 2016, o Governo Federal, juntamente com o Estadual e Municipal, lançou, em junho de 2009, o Projeto Porto Maravilha, para revitalizar e urbanizar toda a região portuária. A Praça Mauá, que foi palco de acontecimentos históricos, foi beneficiada com investimentos em infraestrutura, cultura, turismo e lazer. O local, próximo ao embarque e desembarque de turistas, é um dos principais focos do projeto, com intervenções no calçamento, na iluminação pública, drenagem e arborização dos eixos Barão de Tefé, Camerino, Venezuela, Rodrigues Alves e Sacadura Cabral, além da reurbanização do Morro da Conceição.

O projeto visa à melhoria da qualidade de vida de seus atuais e futuros moradores e à sustentabilidade ambiental e socioeconômica da área e abrange uma área de 5 milhões de metros quadrados, que tem como limites as Avenidas Presidente Vargas, Rodrigues Alves, Rio Branco, e Francisco Bicalho. Além de criar novas condições de trabalho, moradia, transporte, cultura e lazer para a população, estimula o desenvolvimento econômico. A previsão é que toda a região seja reurbanizada até 2016 com a introdução de um novo padrão de qualidade dos serviços urbanos como, por exemplo, coleta seletiva de lixo e iluminação pública eficiente e econômica.

O Porto Maravilha também realiza ações para a valorização do patrimônio histórico da região. A inauguração do Museu de Arte do Rio de Janeiro (Mar), na Praça Mauá, e a construção do Museu do Amanhã, no Píer Mauá, ambos em parceria com a Fundação Roberto Marinho, darão nova cara à entrada do porto.

Principais obras:

•Construção de 4 km de túneis;
•Reurbanização de 70 km de vias e 650.000 m² de calçadas;
•Reconstrução de 700 km de redes de infraestrutura urbana (água, esgoto, drenagem);
•Implantação de 17 km de ciclovias;
•Plantio de 15.000 árvores;
•Demolição do Elevado da Perimetral (4 km);
•Construção de três novas estações de tratamento de esgoto.